28.4.07

Veterana - Vanguart, indie rock


Tudo começou há apenas 4 anos, quando Hélio Flanders gravou no seu quarto uma fita caseira de qualidade precária, usando um velho violão e exalando sentimento em canções de amor cantadas num inglês impecável. Isso era por volta de 2002, Flanders havia voltado há pouco tempo de uma temporada de "auto-conhecimento" que fez pela Bolívia, imaginem só, aos 16/17 anos. Precoce o garoto, não!? Nascia ali, naquele quarto de Cuiabá, a Vanguart.

A primeira gravação, que se chamava "Ready To...", teve boa aceitação de quem curtia um som alternativo, com aquela fusão de folk e brit rock, Hélio angariou alguns fãs e amigos, lançou depois uma nova gravação caseira "The Noon Moon" (2003) que seria o embrião de seus futuros trabalhos, essa demo trazia pela primeira vez as excelentes composições "Blood Talkin´", "Rainy Day Song", "Dolores" etc.

Depois dessas duas demos e do embrião do projeto do Espaço Cubo (que funciona em Cuiabá e incentiva os novos artistas, bem como futuros jornalistas, escritores, cineastas, artistas plásticos e outras atividades que o Espaço apóia e fazendo germinar informação na mente da juventude cuiabana) começar a funcionar, com os shows na cidade, festivais de respeito como o Calango (já na quarta edição) e o Grito Rock (tbm na quarta edição), que serviram para consolidar a cena e ações estratégicas como a do Circuito Fora do Eixo e a criação da ABRAFIN (Associação Brasileira de Festivais Independentes), a Vanguart ganhou força e começou a rodar o Brasil em diversos festivais independentes, aparecendo de uma vez por todas no cenário do rock nacional e conquistado um séquito fiel de fãs por todos os cantos alternativos desse imenso país.

Nessa época a Vanguart já não era mais só o Hélio Flanders, havia uma banda formada com outros músicos que aderiram a idéia de fazer folk rock numa cidade como Cuiabá, afinal todos eles gostavam de Beatles e eram muito amigos, havia algo em comum entre Douglas Godoy, Reginaldo Lyncoln, David Dafré, Luiz Lazzaroto e Julio Nha Nha - que depois deixou a banda para seguir seus estudos, mas é um Vang honorário! - havia a Vanguart. Durante essas diversas viagens e festivais, a Vanguart ainda encontrou tempo para entrar em estúdio de novo e gravar seu primeiro ep "Before Vallegrand" (2005). "Before" fala de lugares imaginários, de uma certa dor inexistente, de um sentimento confuso, lacônico. É um grande trabalho, com ótimas composições e que elevou a Vanguart à categoria de banda revelação dos últimos anos.

A música do Vanguart conquista logo de cara, mas uma coisa é preciso ser dita. Há uma grande diferença entre as gravações que a banda fez até agora e suas performances ao vivo. É ao vivo que você percebe a verdadeira força e a fúria desse folk rock envenenado pelo calor de Cuiabá. Depois de uma série de shows pelo Brasil, tocando em São Paulo, Campo Grande, Rio Branco, Brasília, Goiânia, Porto Velho, Uberlândia e Belo Horizonte. Em 2006, a banda lança um single virtual da música Semáforo, faz shows em Cuiabá no Sesc Arsenal e no Grito Rock Festival, já se preparando para rodar boa parte do Brasil. A banda toca em Belo Horizonte, Rio de Janeiro – no Ruído Festival, em São Paulo e participa do programa “Banda Antes Rock Estrada” da MTV, que percorreu várias capitais do Nordeste, com um ônibus e mais cinco bandas que se destacaram no cenário independente em 2005, essa tour passou por Aracaju, João Pessoa, Natal, Maceió, Garanhuns, Recife e outras.

2006 foi um ano de grandes realizações na carreira da banda: a primeira tour oficial da Vanguart passou por mais de 20 cidades e 14 capitais, celebrando o melhor da música folk universal com canções de amor inspiradas, a banda conta com um hit instantâneo que é cantada nos shows “Semáforo”, suas apresentações ao vivo são fortes e emocionantes, mostrando uma maturidade extra para esses “garotos”, em média com 23 anos. E muitos apostam no Vanguart como uma das grandes promessas para 2007.

Site: http://www.vanguart.net/

Video:

3 comentários:

Vica Prestes disse...

jesus! você precisa me ensinar a ouvir música... eu só escuto o obvio do classico, me dá uns toques, hein! o blog de vcs é tão bem feito que nem sei o que escrever nos assuntos, não sou uma menina muito cultural, nem musical... até mais! passa lá no paranóia hein! hahahaha

Silvia Song disse...

Céus.....
Acho que eu conheço muito pouco das coisas.
você faz uma rave que eu vou para uma loja de cds.urgentemente!!!!!
Besos!

Clá disse...

olhaa..nem sabia da existência desse blog, perdão. mas prometo visita-los sempre...
tao de parabens...
bjaoo